Sobre os Refugiados

Quando foi preciso arranjar uma solução para a crise dos imigrantes muçulmanos muita parvoíce veio à baila. Por estas bandas, temo-nos mantido calados em relação a isto mais por falta de tempo do que por falta de coisas para dizer.

Ver opiniões e ideias imbecis não é coisa que me perturbe por ai alem, mas quando estas ideias são da corja que nos quer [des]governar, ai a coisa muda de figura. Aqui à tempos vi uma noticia no jornal online observador – e posteriormente na televisão – que apresentava a solução proposta pelo nosso actual primeiro ministro, António Costa, para a crise dos emigrantes. Esta solução passava por resolver quer o problema dos imigrantes quer alguns dos nossos. Ao recebe-los os nosso problemas demográficos ficariam resolvidos (??) e ainda se reduziria o risco de incêndios pois punha-se os imigrantes a limpar matas. Eu não percebo o que levaria uma família, que vem para aqui como imigrante, aceitar um trabalho desses sem primeiro ver se arranja algo melhor. E caso não tenham escolha a coisa começa a raiar a escravatura.

Apesar de António Costa querer alojar os imigrantes muçulmanos que tem chegado à Europa e dar-lhes um emprego de sonho a limpar matas, parece que estes não pretendem ficar por cá. O site PortugalResident.com publicou a seguinte noticia:

Refugees don’t want to come to Portugal

And those already here have told national radio Antena 1 that they wish they hadn’t come.

This appears to be the true picture of a country that only weeks ago was bracing itself for the imminent arrival of thousands fleeing atrocities in Syria and elsewhere.

Luís Gouveia, the national deputy director of borders and immigration service SEF, has told Diário de Notícias that Portugal may be ready to receive 4,754 refugees (as part of EU quotas) but is unlikely to see more than 50 arrive before Christmas, and even that isn’t set in stone.

The problem, he explained, is not simply bureaucratic. People are actively refusing to come here.

“The crushing majority of asylum seekers coming into Europe want to get to Germany and Sweden where they have family, or where they know they can find work and have a good lifestyle. Preferences are always for northern countries,” said Gouveia. “The Iberian Peninsula is unknown.”

He added that of 40 asylum seekers recently offered refuge in Spain, only 12 agreed to it.

Here, RTP’s Antena 1 radio station has carried an interview with refugees living in Portugal, saying they warn fleeing Syrians to “choose another country”.

Ali, Ayad and Mubarak told “three stories of disillusion”, stressing they had been “abandoned” by the authorities in Portugal and treated without any form of dignity.

Gostava de saber que mais ideias maravilhosas têm estes animais para resolver o nosso problema demográfico. Promover e financiar o aborto, métodos contraceptivos, “planeamento familiar” e divorcio parece que não têm funcionado nada bem.

Resta frisar que eu bem sei que a nossa classe politica está pouco preocupada em resolver o problema demográfico de Portugal, e isto é assim quer na esquerda quer para esta “direita” badalhoca do CDS/PSD.


Fontes:
http://observador.pt/2015/09/03/refugiados-limpar-florestas-costa-acredita-seria-grande-oportunidade/
http://portugalresident.com/refugees-don%E2%80%99t-want-to-come-to-portugal

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading Facebook Comments ...
%d bloggers like this: