Igualdade ou destruição?

O esquema não é novo, e não é usado apenas no casamento gay. Todas as causas que visam atacar a tradição funcionam desta maneira. Primeiro choram por falta de tolerância, depois pedem “igualdade” e no fim forçam os privilégios. A ideia é sempre, em ultima instância, destruir a instituição alvo.

O filósofo Olavo de Carvalho escreveu no Facebook algo do tipo: «Não existe nada na política que não surja 20 anos antes nos meios académicos». E vimos isto acontecer com inúmeras causas. Desde o casamento gay e adopções, abortos, eutanásias, suicídios assistidos e por ai fora a Europa está totalmente fragmentada, e começou tudo da mesma forma: «20 anos antes nos meios académicos».

Agora, como conseguiram alcançar o casamento (descaracterizando-o totalmente), só falta dar a machadada final. Acabar com ele (o casamento) impedindo que qualquer um o faça. Porque isso vai oprimir aqueles que não acreditam na instituição do casamento. E aqui estão as palestras que vão abrir a porta para isto:

E pensar que quando se faziam estas palestras sobre o aborto e a eutanásia há 40 ou 50 anos toda a gente olhava para elas como nós olhamos hoje para esta (como se fosse uma fantasia de uma minoria).


Fontes:

http://algolminima.blogspot.pt/2015/07/os-direitos-dos-gays-em-duas-decadas.html
http://algolminima.blogspot.pt/2015/07/o-gayzismo-e-o-casamento.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading Facebook Comments ...
%d bloggers like this: